"Wagner Leis & Notícias" é o informativo que contém notícias e legislações que interessam aos trabalhadores, veiculadas pelos principais meios de comunicação do País. A sua elaboração é diária e a distribuição é realizada por e-mail aos clientes cadastrados.
O conteúdo e as opiniões manifestados nas reportagens são de responsabilidade das fontes citadas e não expressam, necessariamente, o posicionamento do escritório.

Servidor nomeado por decisão judicial não tem direito a indenização, decide STF

Servidor nomeado por decisão judicial não tem direito a indenização, decide STF

27 de Fev. de 2015
Por maioria, o Supremo Tribunal Federal (STF) definiu que não cabe indenização a servidor empossado por decisão judicial, sob argumento de que houve demora na nomeação, salvo arbitrariedade flagrante. A decisão foi tomada no Recurso Extraordinário (RE) 724347, com repercussão geral, no qual a União questiona decisão da Justiça Federal que garantiu a indenização a um grupo de dez auditores-fiscais do Tesouro que participaram de concurso realizado em 1991.
 
Segundo a tese fixada pelo STF, para fim de aplicação de repercussão geral, “na hipótese de posse em cargo público determinada por decisão judicial, o servidor não faz jus à indenização sob fundamento de que deveria ter sido investido em momento anterior, salvo situação de arbitrariedade flagrante”. A tese foi proposta pelo ministro Luís Roberto Barroso, responsável pela redação do acórdão.
 
Voto-vista
 
O julgamento havia sido iniciado em outubro do ano passado, quando os ministros Marco Aurélio (relator) e Luiz Fux proferiram voto favorável à indenização dos servidores e, portanto, negando provimento ao recurso da União. Abriu a divergência o ministro Roberto Barroso, que votou pelo provimento do recurso, seguido pelo ministro Dias Toffoli. Na ocasião, o ministro Teori Zavascki pediu vista dos autos
 
Em seu voto proferido hoje, o ministro Teori observou que a jurisprudência dominante do STF é contrária ao direito de indenização. No caso concreto, o grupo de auditores participou da segunda fase do concurso devido à decisão judicial, mas somente após a conclusão do processo houve a nomeação. A eles, havia sido deferida indenização com base no valor dos salários que deveriam ter recebido entre junho de 1995 e junho de 1997.
 
Segundo o ministro, a demanda judicial nem sempre se opera com a celeridade esperada, mas o princípio da prudência judiciária impede a execução provisória da decisão que garante a nomeação dos candidatos. Ele citou ainda o artigo 2º-B da Lei 9.494 – considerada constitucional pelo STF – segundo o qual a inclusão de servidor em folha de pagamento só deve ocorrer com o trânsito em julgado da decisão judicial. “A postura de comedimento judiciário, além de prevenir gastos de difícil recuperação, impede que se consolidem situações cujo desfazimento pode assumir configuração dramática”, afirmou.
 
Também seguiram a divergência, iniciada pelo ministro Roberto Barroso, os ministros Gilmar Mendes, Rosa Weber, Cármen Lúcia, Celso de Mello e o presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski.
 
Processos relacionados: RE 724347
 
Fonte: STF
 
Leia mais
Erro em lista de classificados no vestibular não gera dano moral

Erro em lista de classificados no vestibular não gera dano moral

27 de Fev. de 2015

Se uma instituição de ensino erra a lista de classificados do vestibular, os ...

Leia mais
Luiz Henrique defende PEC que estende aposentadoria compulsória do servidor público

Luiz Henrique defende PEC que estende aposentadoria compulsória do servidor público

27 de Fev. de 2015

O senador Luiz Henrique (PMDB-SC) defendeu a aprovação da proposta de emenda à ...

Leia mais
Candidata deve ser indenizada em R$ 5 mil por anulação de processo seletivo

Candidata deve ser indenizada em R$ 5 mil por anulação de processo seletivo

26 de Fev. de 2015

A 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) negou recurso ...

Leia mais
Supremo julga constitucional norma do ES sobre regime de subsídio para professores

Supremo julga constitucional norma do ES sobre regime de subsídio para professores

26 de Fev. de 2015

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) julgou improcedente a Ação Direta de ...

Leia mais
Estudnte tem direito a diploma mesmo se Universidade não o inscreveu no ENADE

Estudnte tem direito a diploma mesmo se Universidade não o inscreveu no ENADE

26 de Fev. de 2015

Em decisão no TRF3, magistrado entendeu que aluno não pode ser prejudicado por ...

Leia mais
Funasa é condenada a estruturar serviço de atendimento à saúde para indígenas

Funasa é condenada a estruturar serviço de atendimento à saúde para indígenas

26 de Fev. de 2015

A 5ª Turma do TRF da 1ª Região confirmou sentença que condenou a ...

Leia mais
Antes de protesto, União marca reunião com sindicatos de servidores para 20 de março

Antes de protesto, União marca reunião com sindicatos de servidores para 20 de março

25 de Fev. de 2015

O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, convidou os sindicatos de servidores da União ...

Leia mais
 Nomeação de candidatos aprovados em concurso deve respeitar ordem de aprovação

Nomeação de candidatos aprovados em concurso deve respeitar ordem de aprovação

25 de Fev. de 2015

Constitui violação aos princípios da isonomia e da razoabilidade a nomeação, com precedência, ...

Leia mais