"Wagner Leis & Notícias" é o informativo que contém notícias e legislações que interessam aos trabalhadores, veiculadas pelos principais meios de comunicação do País. A sua elaboração é diária e a distribuição é realizada por e-mail aos clientes cadastrados.
O conteúdo e as opiniões manifestados nas reportagens são de responsabilidade das fontes citadas e não expressam, necessariamente, o posicionamento do escritório.

Exército deve reintegrar militar temporária grávida

Exército deve reintegrar militar temporária grávida

22 de Julho de 2014
A 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) confirmou, na última semana, por unanimidade, sentença que determinou a reintegração ao Exército de uma militar temporária que estava grávida quando foi licenciada. A medida também ordenava a reinclusão da mulher ao Plano de Saúde do Exército (FUSEx).
 
A autora ingressou com a ação na Justiça Federal de Porto Alegre, alegando que estava grávida quando foi dispensada pelo Exército, em fevereiro de 2013. Em maio do mesmo ano, ela obteve uma liminar, ordenando sua reintegração ao serviço militar, no posto que ocupava quando na ativa.
 
Em setembro de 2013, a sentença confirmou a reintegração da gestante e condenou a União a pagar à autora o valor correspondente ao soldo e demais vantagens eventualmente devidas, desde a data do licenciamento indevido até sua efetiva reintegração, além de reincluir a militar como beneficiária do FUSEx.
 
A União recorreu ao TRF4, argumentando que a Constituição Federal somente impede a dispensa quando for arbitrária, o que não seria o caso, porque ela teria concluído o tempo de serviço de militar temporária do Exército.
 
No entanto, o juiz federal Sérgio Tejada Garcia, convocado para atuar no tribunal, entendeu que deve ser mantida a decisão de primeiro grau. Para o relator da apelação, a militar gestante, mesmo em se tratando de militar temporária, “tem o mesmo direito assegurado à trabalhadora civil, respeitando-se a garantia da vedação à despedida a partir do momento em que comprovada a gravidez até cinco meses após o parto”.
 
Apesar de inexistir na legislação militar qualquer dispositivo que confira estabilidade à gestante, “o texto constitucional não faz qualquer distinção entre trabalhador civil e militar”, ressaltou. Além disso, conclui Garcia, a Constituição assegura às militares a garantia da licença à gestante.
 
Fonte: TRF 4ª Região
 
Leia mais
Senado volta a examinar classificação de papiloscopistas como peritos oficiais

Senado volta a examinar classificação de papiloscopistas como peritos oficiais

22 de Julho de 2014

A classificação dos papiloscopistas como peritos oficiais, que já foi objeto de um ...

Leia mais
Projeto obriga União a ajudar municípios a pagar o piso dos professores

Projeto obriga União a ajudar municípios a pagar o piso dos professores

22 de Julho de 2014

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 7656/14, do deputado Vieira ...

Leia mais
Comissão da OAB diz que foi excluída de discussões sobre precatórios

Comissão da OAB diz que foi excluída de discussões sobre precatórios

21 de Julho de 2014

O presidente da Comissão Especial de Precatórios da Ordem dos Advogados do Brasil, ...

Leia mais
Novos valores de depósitos recursais entram em vigor em 1º de agosto

Novos valores de depósitos recursais entram em vigor em 1º de agosto

21 de Julho de 2014

O Tribunal Superior do Trabalho divulgou os novos valores referentes aos limites de ...

Leia mais
Fixar cartaz na rua não isenta empresa de cumprir cota de contratação de deficientes

Fixar cartaz na rua não isenta empresa de cumprir cota de contratação de deficientes

21 de Julho de 2014

A colocação de cartazes informando sobre o interesse em contratar deficientes físicos não ...

Leia mais
Universidade não pode impedir que advogado da União seja professor

Universidade não pode impedir que advogado da União seja professor

21 de Julho de 2014

A Administração Pública não pode afastar, por interpretação própria, a garantia constitucional de ...

Leia mais
TST amplia percentual de servidores que podem optar por trabalhar em casa

TST amplia percentual de servidores que podem optar por trabalhar em casa

21 de Julho de 2014

Poder trabalhar em casa. Essa será a realidade de até 50% dos servidores ...

Leia mais
Turma garante nomeação e posse de candidato portador de visão monocular

Turma garante nomeação e posse de candidato portador de visão monocular

18 de Julho de 2014

A 6.ª Turma do TRF da 1.ª Região determinou a imediata nomeação e ...

Leia mais